Segunda-feira, 30 de Maio de 2011

GOVERNAR???PIOR ???

Um suicídio colectivo? Nunca…

O próximo dia 5 ficará marcado na nossa história moderna, como a oportunidade oferecida aos portugueses, para definirem o seu destino e o de algumas gerações vindouras, face ao desastre total a que Portugal foi conduzido, especialmente nos últimos anos, mercê de uma política, vergonhosa, no âmbito da Ética e da moral e absolutamente destruidora, no aspecto económico, financeiro, social e Ético. E por mais farsas que encenadas sejam, incluindo a tentativa da chamada ao palco de actores que nunca fizeram parte do elenco, os responsáveis por este desastre, em que a própria independência nacional já foi afectada e a dignidade de um povo ultrajada, num autêntico insulto a um passado que todos temos obrigação de respeitar e preservar, têm rosto e nome. E, de certeza, que nunca a história os esquecerá e que sempre serão recordados como os coveiros dos actualmente ainda vivos e de gerações futuras. E se os presentes podem e devem ser responsabilizados, por tudo o que não fizeram para impedir autênticos crimes de lesa - pátria ou por os terem cometido, às gerações futuras apenas resta a triste possibilidade de apelidarem de criminosos os que as antecederam. E muito em especial aos que, passiva e cobardemente, a tudo assistirem sem sequer se defenderem, utilizando a mais poderosa de todas as armas que uma democracia permite: a arma do voto. E pergunto-me: que raio de povo é este, meu povo? Será que uma declarada e descarada política de ilusão, de encobrimento da realidade e da verdade, praticada por diversos governos, mas em que o grande destaque vai para os últimos dois, situação agravada por uma vivência de facilitismo que os mais velhos proporcionaram a filhos e netos, gerando a ilusão de não ser necessário fazer sacrifícios de qualquer natureza para conseguirem usufruir de tudo o que uma sociedade de consumo e tremendamente materialista lhes oferecia, justifica tal alheamento da causa pública? Sei perfeitamente que o “Estado Protector”que muitos advogam e mesmo implantaram, mais ajudou, facilitou e mesmo incentivou tal tipo de vivência. E sei, do mesmo modo, que uma política de subsidio - dependência, cujos beneficiários, muitos dos quais a quem o trabalho aterroriza, mais a incentivou, gerando-se assim uma forte e estável base de apoio, inteligentemente montada, admitamos. Deste modo foram avalisados comportamentos tendentes a apenas aparentar que alguma coisa parecesse mudar, para que tudo ficasse na mesma ou ainda pior e maior indiferença e passividade se instalasse, mas tais realidades ainda tornam mais responsáveis os que, por puro egoísmo, inconsciência cívica e política ou mesmo pela comodidade obtida por uma vida parasitária, tornaram viável uma caminhada para o abismo em que Portugal caiu e se encontra.

E só um verdadeiro espírito de sobrevivência, de que todos os povos por norma são possuidores, e de que os portugueses já deram profundas provas de saberem utilizar, nas horas mais difíceis, permitirá que o próximo dia 5 não seja o de um autêntico “Suicídio Colectivo” dos portugueses e, assim, na prática, o enterrar, por algumas dezenas de anos, das mais justas aspirações do povo português e da sua independência e dignidade; e essa sobrevivência e negação do “Suicídio Colectivo”passará pelo afastamento, por muitos e muitos anos, de quem tenho apelidado de, no âmbito meramente político, “Coveiro do Povo”…

E até por duas razões muito simples, que afastam qualquer tipo de receios ou mesmo dúvidas:

-Governar pior, é impossível;

-Impossível também é  continuar a delapidar a coisa pública, pois que quase tudo delapidado já foi.

Então, transformemos o dia 5 na pedra base e angular para a reconstrução de um Portugal novo e digno do seu passado, tantas vezes glorioso. Que os vindouros não se envergonhem dos seus antepassados, à mesma dimensão com que os vivos se podem orgulhar dos seus.

E que a todos, mas mesmo a todos, um só espírito anime: Servir o país, salvando assim Portugal! Porque, e que ninguém duvide, é disto que se trata…

Por mim, e mais uma vez, a minha simples ajuda não faltará.

 

 

publicado por blogdaportugalidade às 09:18
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14

19
20
21
22

24
26
27
29

30


.posts recentes

. NINGUÉM SE PREOCUPA CO...

. ESBANJAMENTO DE DINHEI...

. E ASSIM SE VAI VE...

. LER PORTAGENS NAS SCUTS,...

. UMA CARTA DE RUY DE CA...

. MOVIMENTO CONTRA O NAO : ...

. UMA CARTA AO SR (SENHO...

. CONGRESSO DEMOCRÁTICO DAS...

. AFINAL ,QUEM É O SINDI...

. PARA TODOS OS PORTUGUESES...

.arquivos

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

.favorito

. AH....GRANDE VINTE E CIN...

. As novas oportunidades

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds