Quinta-feira, 30 de Junho de 2011

As " GUERRAS" das Independências"...,neste caso da Rodésia..

 

 
       

 

 
 
 
 
Assunto: Fw: Salazar e a questão da Rodésia
 
Dá que pensar !
RD
 
 
Subject: Salazar e a questão da Rodésia


 

Concordando-se ou não com a política de Salazar, uma coisa temos que reconhecer: era um Homem que defendia até às últimas consequências os valores em que acreditava, sempre coerentemente, nem que para isso tivesse que afrontar forças muito mais poderosas e que sobre elas não tinha qualquer hipótese de vencer, a não ser pelas suas convicções. AM

 

____________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Em Janeiro de 1966, cheguei á BA10, na Beira para iniciar a minha comissão de serviço no Ultramar. Era Alferes da Polícia Aérea e havia um movimento anormal mas, que me recorde, nada de grandes apreensões.

Escavavam-se trincheiras no aeroporto e, dias antes um dos Quintanilhas tinha-se despistado na aterragem, com um PV-2 que, ficou como monumento na BA10.

 

Pelo resto da minha vida profissional, costumava em geito de laracha dizer a colegas Ingleses, que a actividade militar mais activa que tinha tido, tinha sido contra eles Ingleses. Nunca encontrei nenhum que tivesse tido conhecimento deste episódio.

 

MF

 


Na altura eu tinha 39 anos e pelo meu ofício tinha a obrigação de saber como certas coisas se passavam. Neste caso concreto as minhas recordações não coincidem a 100% com as do Snr. Carlos Branco.   CM

 

    

Salazar e a questão da Rodésia

( Sobre Guerra em Monçambique )

Em Novembro de 1965 eu tinha apenas 11 anos, acabados de fazer, mas já nessa altura me interessava por política e acompanhei com sofreguidão o evoluir dos acontecimentos. Vivia em Vila Pery, hoje Chimoio, mas por muitas vezes ía à Beira e por também muitas vezes visitava aquele território inglês com os meus pais. Admirava o estilo de vida que os "bifes" tinham trazido para ali, a Ordem, o Rigor, a sede de Cultura, com espectáculos semanais de ópera numa cidadezinha como Untali, com menos de 30 mil habitantes.

Nesse fim de 1965, o governo inglês dirigido por Harold Wilson decidira entregar o governo da Rodésia do Sul à maioria negra como fizera na Rodésia do Norte (Zâmbia) e com a Nyassaland (Malaui).

A população branca residente na Rodésia do Sul, cerca de 250 mil colonos, decidiu que Ian Smith seria o primeiro ministro de uma Rodésia independente, governada por brancos, à semelhança do que acontecia na África do Sul, país que imediatamente apoiou a iniciativa.

Pouco tempo depois, o governo inglês enviou para o Índico uma task force constituída por um porta-aviões, três fragatas e navios de apoio, num total de nove navios. A missão dessa força militar era desembarcar na Beira, porto marítimo e principal via de abastecimento e de escoamento de produtos da Rodésia, e de seguida rumar àquele território para impôr pela força a aceitação de um governo negro.

Por essa altura os hoteis de Moçambique e da África do Sul encheram-se com as mulheres e crianças idas da Rodésia, onde apenas ficaram os homens, em armas e dispostos a tudo para manter o governo de Ian Smith.

Salazar não hesitou. A entrega da Rodésia à maioria negra iria abrir uma nova frente de guerra no distrito de Manica e Sofala, bem como na fronteira sul de Tete. Sem pensar duas vezes, Salazar deu ordens às forças portugueses aquarteladas na Beira no sentido de impedir o desembarque dos ingleses. Nessa altura foi reactivada a bateria de costa da Beira, constituída por 3 peças fixas Krupps, se não estou em erro de 150mm, localizadas no bairro das Palmeiras. Foram deslocadas para a foz do rio Pungué várias peças de artilharia móveis e o terraço do Grande Hotel serviu de base a diversas peças de artilharia anti-aérea. Em poucos dias a cidade da Beira fortificou-se, preparando-se sem hesitações para resistir a um ataque dos ingleses. A frota inglesa, mesmo assim entrou nas águas territoriais nacionais, supondo que os portugueses não lhes fariam frente. Sairam ao seu encontro 2 T-6 Harvard, que dispararam algumas rajadas de aviso para a água, em frente à esquadra inglesa. Aí os ingleses perceberam que a ocupação da Beira, onde queriam estabelecer uma testa de ponte para atacar a Rodésia, não ia ser pacífica.

Possuíam naquele momento forças suficientes para derrotar os portugueses, quer em homens, quer em aviões, mais de meia centena de caças bombardeiros contra alguns T-6 Harvard e PV2 Harpoon, que seriam facilmente abatidos por serem aviões lentos, quer em poder de fogo por parte das peças de artilharia das fragatas.

Apesar da desigualdade de forças, em momento nenhum os portugueses pensaram em virar as costas ao combate.

Várias pontes da estrada de 300km que ligava a Beira à Rodésia foram armadilhadas pelas forças portuguesas, que tinham ordens para as destruir em caso de desembarque inglês.

Harold Wilson decidiu suspender o ataque que iria opôr os aliados de séculos, percebeu que Salazar não permitiria o desembarque.

A frota inglesa regressou a águas internacionais onde iniciou um bloqueio naval a todo o tráfego que rumava à Beira. Apenas passavam os navios com mercadorias de e para Moçambique. Os que traziam abastecimentos para a Rodésia eram impedidos de entrar no porto da Beira. Em pouco tempo o dispositivo militar foi reforçado em terra. De Portugal e de Angola chegaram aviões de combate Fiat G91 e F84, para além de peças de artilharia. A partir dessa altura havia um equilíbrio entre as forças portuguesas e as inglesas.

Deu-se então o episódio do petroleiro grego Ioana V, de 12.000 toneladas, carregado de crude para a refinaria de Untali. Os ingleses tinham decidido paralizar a Rodésia de Ian Smith por falta de combustíveis.

Salazar mais uma vez decidiu "aborrecer" os ingleses. Na Beira estava uma fragata (penso que era o antigo aviso Bartolomeu Dias) e um draga-minas. Receberam ordens para zarpar e ir ao alto mar "buscar" o petroleiro bloqueado pela armada inglesa. Os dois navios portugueses rumaram até ao local e colocaram-se um de cada lado do petroleiro, de modo que os ingleses se o quezessem impedir de rumar ao porto da Beira teriam de disparar sobre os dois vasos de guerra portugueses. Receberam ordens de Londres para não abrir fogo, e o petroleiro grego "furou" o bloqueio inglês.

Percebendo que Salazar jamais permitiria que os ingleses impuzessem na Rodésia um governo de maioria negra, Harold Wilson ordenou a retirada da task-force, assumindo a derrota.

 

Carlos Branco - Movimento pró-Pátria

 


 
publicado por blogdaportugalidade às 16:31
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 29 de Junho de 2011

Quando um navio se afunda os RATOS são os últimos a sair do barco,mas aqui são até os PRIMEIROS...

 

Gestores de património retiram 5,3 mil milhões de Portugal


Maio foi o mês da fuga das grandes fortunas.

Maio foi o mês da fuga das grandes fortunas.

Os gestores portugueses de patrimónios cortaram a fundo a posição em valores mobiliários portugueses.

Maio foi o mês da fuga das grandes fortunas de valores mobiliários portugueses, segundo um relatório divulgado hoje pela APFIPP.

Os gestores de patrimónios de sociedades portuguesas cortaram em 5,3 mil milhões de euros a exposição a valores mobiliários nacionais no mês de Maio, segundo um relatório divulgado hoje pela APFIPP. Só em acções nacionais a diminuição das aplicações foi superior a 300 milhões de euros.

As gestoras de patrimónios fecharam o mês com 12,75 mil milhões de euros investidos em valores mobiliários portugueses. Já a aplicação em acções nacionais situou-se em 1,5 mil milhões de euros. O montante total sob gestão teve uma quebra mensal de 2% desde o início do ano, reduzindo-se em 1,13 mil milhões de euros. Fixou-se em 59,8 mil milhões de euros no final de Maio.

Os maiores clientes das gestoras de patrimónios portuguesas são seguradoras e fundos de pensões. A maior parte dos investimentos feitos pelos gestores de patrimónios são em obrigações e títulos de dívida

publicado por blogdaportugalidade às 23:56
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 27 de Junho de 2011

Ainda os Estaleiro Navais de Viana do castelo e as falências de emprêsas...

 
O Pôvo português está mal educado ,mal informado àcerca da produtividade de uma emprêsa e,especialmente como torná-la produtiva ,ou seja rentável...À semelhança dos ENVC estão muitas outras emprêsas ,só por que o trabalho do operário não é rentável,ou então por má administração  desses mesmos operárioa ,o que ,desde já não acredito...
Uma coisa é certa ,de agora para a frente NÃO PODEMOS MAIS CONTAR COM SUBSIDIOS SEJA DE QUEM FÔR E MUITO MENOS DO ESTADO.
 
Se O ESTADO DÁ O SUBSIDIO DE DESEMPRÊGO esse seria para manter o pessoal a trabalhar no mesmo local de trabalho...
Sei que o pessoal é especialozado,há dificuldade em arranjar até pessoal ,a própria formação não o faz e se o faz custa muito dinheiro.
 
Os Estaleiros Navais de Viana do Castelo sempre foram por falta de cuidado da administração , o problema pricipal da cidade .Só quem
conheceu o pesdsoal que veio de Lisboa para os estaleiros de VC ,poderá que a imagem continua e que se pretende agora contarriar emquanto é tempo ,por que caso contrário terá de fechar...
Lembramo-nos muito bem de um Lacerda ,de vários jogadores de futebol dependurados nos estaleiros ,o grande poder de compra que essa gente tinha em VIANA...
Só que ,havia de chegar um dia em que a produção não chegaria para pagar a despesa e,em especial ,com o pessoal..Isto passou-se em muitas emprêsas nacionaisIsto são razões que foram herdadas do 25 de Abril,ou melhor do 26 de Abril ,com as célebres frases do "É proibido Proibir",
O pôvo Unido jamais será vencido e muitas outras por aí que conhecemos...
 
Só que nos orçamentos das emprêsas tem de existir um orçamento,que contem a receita e a despesa...e onde aumenta mais é na
rubrica do pessoal.Não é só nos ENVC.É nas FAs,na Saúde,nos Transportes,e daí vem o desemprêgo que irá já em cerca de 800.000
desempregados....
As Fôrças politicas e recordo-me ,no caso do ENVC,prometer logo dinheiro vindo do Govêrno...promessas...,sabemdo o Sr Presidente da
Cãmara que não é possivel arranjar dinheiro donde o  NÃO HÁ.DE momento o que poderia prometer poderia ser o pagamento do subsidio de desemprêgo e procurar novas REGRAS de ADMINISTRAÇÃO e tecnologias que possam tornar mais barato ,mais competitivo o produto que se
produza nos ENVC.
 
Julgo que todos os trabalhadores devem ter acesso ao orçamento de uma emprêsa :a despesa e a receita,os lucros são a diferença...
 
Não vamos embarcar em engenharias financeiras nem em ppp por que já sabem todos os portugueses no que deu,no caos em que
caimos...
No fim de contas temos que ver com o DEVE e HAVER e NUNCA pensar em subsidios...
Os sindicalistas sabem disto...e o Presidente da Câmara também sabe disto.
 
Admiro-me ,por que quando ouço falar destas coisas na minha terra ,pois sou vianense,com 78 anos,meu pai jogou futebol no SCVianense ao ladodo GUENCHE e do SZABO (Pai) e
meu tio no UNIÃO e foi com esta gente que o diabo amassou o pãp em VIANA..
Pois a mim deram-me 100.000 contos em 1970 para fazer todas as infraestruturas da cidade de Serpa Pinto,hoje Menongue,em Angola,como
Presidente da Cãmara Municipal...
Não podiamos pedir um tostão que fôsse aos bancos,ou até o aval ao SR GG,e consegui fazer as obras sem gastar um tostão do
,abrindo ewsse banco com esse dinheiro...
Mas eu recorria diàriamente ao DEVE E HAVER,ou seja o que se recebeu e o que se DEVE...
 
Felizmente ,toda a gente sabe que quando me vim embora ficou lá esse dinheiro...
Aqui em Portugal ,e agora e desde o 26 de ABRIL ,é um REGABOFE...Então tive o azar de compra um livro do Sr Juiz Desembargador Carlos Moreno
jubilado que foi do TRIBUNAL DE CONTAS e verifico que fez a análise de duas décadas de DESPESISMO PÙBLICO e não aconteceu NADA...,o que
se torna numa vergonha administrativa.Vale a pena fazer uma leitura desse livro e perguntem como é possivel???
 
Acontecem ,acontecem coisas que vem de há anos,como nos ENVC.
NINGUÉM PODE CULPAR O ADMINISTRADOR DESSA EMPRÊSA.
O POLITICO DA CÂMARA MUNICIPAL que pensa ir resolver o assunto ...nem pense nisso.ISTO é um problema de trabalho e não é como o seu que não é controlado,a não ser politicamente...e depois as autarquias e os govêrnos ficam sem um tostão até para fazer cantar um cego...
 
O que digo aqui foi há dia sconfirmado com um Presidente da Câmara que de tanto ficou endividado que não tinha dinheiro para mandar
asfaltar meia dúzia de metros quadrados
 
É assim que tem de ser!!!!!!
 
VALE A PENA LER O LIVRO : A ERA DA MENTIRA !!!!de MOHAMED ELBARADEI,nobel da paz de2005
publicado por blogdaportugalidade às 18:21
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 23 de Junho de 2011

SEGURO A PROMETER UMA RECUSA DOS PORTUGUESES ou esse SR está a brincar com eles...Sr Seguro ,o Sr sabe que a Constituição politica está desfasada com a realidade do país e a despesa tem que ser diminuida....Se não fôr a bem ir´+a de outra forma,,,

 

Seguro recusa revisão constitucional se for eleito líder do PS

 

 

Lembro-me deste politico por que uma almoçarada de anos no mercado da carne ,em monsanto quando começou a sua actividade de profissional de politica pagando com um cartão do gov~erno ,facto que foi muito badalado nos jornais  e julgo que ir+a continuar com as promessas de continuar com uma assembleia nacional com 230 deputados...è claro que isto é para ganahar votos ,pois garante o sustento de alguns que não

tem emprêgo definido...

 

23.06.2011 - 00:33 »

O candidato a secretário-geral do PS António José Seguro disse quarta-feira, em Torres Vedras, que se for eleito não vai apoiar a revisão constitucional defendida pelo governo do social-democrata Pedro Passos Coelho.

“O PSD não contará com o PS para fazer a revisão constitucional”, afirmou o candidato na apresentação da sua moção aos militantes da Federação Regional do Oeste.

A recusa do apoio à revisão constitucional é uma das ideias defendidas pela sua candidatura que, segundo explicou, aposta numa reforma profunda no partido e, por conseguinte, na alteração dos seus estatutos.

Ao defender a modernização do PS e uma maior liberdade de participação das bases do partido, António José Seguro afirmou que pretende que “os órgãos nacionais do partido se reúnam por todo o País, para que os seus dirigentes tenham uma maior contacto com a realidade”.

O socialista defendeu que, se for secretário-geral do PS, vai querer uma “oposição construtiva, positiva e cooperante” com o governo de Passos Coelho.

“Os portugueses não aceitariam que nós fossemos uma oposição do bota-abaixo sobretudo neste momento de emergência nacional”, sustentou o socialista, que reiterou também que o PS vai cumprir com o memorando da “troika”.

Falando das questões europeias, António José Seguro destacou como prioridade, logo após a sua eventual eleição, “escrever uma carta aos líderes dos partidos da família socialista para que se possa fazer um debate sério sobre as propostas comuns para o projecto europeu”.

O candidato socialista defendeu que a Europa deixou de ter um projecto europeu e que os partidos da esquerda não se têm constituído como alternativa à maioria de direita no plano europeu.

publicado por blogdaportugalidade às 01:01
link do post | comentar | favorito
|

MAGISTRADOS QUE JULGAM OS PORTUGUESES :::MANDAM PARA A CADEIA,,,,E COMO INICIO de carreira começam com o copianço

Justiça pagou 165 mil euros a magistrados já falecidos


22/06/11 16:00


 

 

Uma auditoria da Inspecção-Geral das Finanças às despesas da Justiça detectou pagamentos em excesso de subsídio de compensação a magistrados jubilados já falecidos.

Uma auditoria da Inspecção-Geral das Finanças às despesas da Justiça detectou 165 mil euros de pagamentos em excesso de subsídio de compensação a magistrados jubilados já falecidos, por inexistência de comunicação do óbito pelo Instituto de Registo e Notariado.

O subsídio de compensação é o suplemento remuneratório mais expressivo (39 milhões de euros em 2009 num universo acima de quatro mil magistrados).

Segundo o relatório da IGF, apesar de ser contrário à lei, a entidade auditada - Ministério da Justiça - efectuou também pagamentos em excesso de 28,8 mil euros (período de 2008 a Março de 2010) do suplemento remuneratório para compensação do trabalho para recuperação dos atrasos processuais a oficiais de justiça cuja classificação foi inferior a Bom.

"Dada a ausência de despacho conjunto dos ministros das Finanças e da Justiça, afigura-se questionável a atribuição de abonos para falhas a um número variável entre 337 e 346 secretários de Justiça (ou substitutos) após 01 de Janeiro de 2009, num total pago de 349 mil euros", lê-se no relatório.

A auditoria conclui ainda que o subsídio de fixação atribuído aos magistrados judiciais e do Ministério Público e do suplemento de fixação dos funcionários judiciais que prestam serviço em comarcas periféricas deveriam ter sido tributadas em sede de IRS como trabalho dependente e que o imposto em falta que deixou de ser arrecadado ascende a um valor que se estima em 4,9 milhões de euros (ano de 2009).

A auditoria refere ainda que, em finais de 2009, o Ministério da Justiça foi condenado a pagar 40,5 mil euros de juros de mora a três magistrados (aqueles que reclamaram) pelo atraso no pagamento da remuneração por acumulações de funções, em resultado do conhecimento tardio dos pareceres dos Conselhos das Magistraturas e da decisão da tutela, despesa que deveria ter sido evitada.

O documento aponta vários "pontos fracos" ao sistema de controlo interno, designadamente por não dispor de informação actualizada sobre os trabalhadores a quem processou remunerações e suplementos e sobre a sua assiduidade.

Diz ainda não ser realizado um controlo prévio das folhas de vencimento e comparações frequentes entre os valores pagos e as retenções na fonte, e encontrou ainda erros de cálculo de ajudas de custo, entre outros aspectos.

publicado por blogdaportugalidade às 00:34
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 22 de Junho de 2011

Isto não é bem assim ,por que ontem vi na TV (SP) um politico de lambretta (?)...

Quase) Todos eles querem ter vida de lord. Não se lembram que são simples mortais como qualquer um de nós.

Enfim…

Durão Barroso gastou 28 mil euros em quatro noites em Nova Iorque

Publicado em 03 de Junho de 2011   

Enquanto exige cortes a torto e a direito, Bruxelas não abdica dos luxos que oferece aos comissários e famílias

 

A Comissão Europeia gastou mais de 9 milhões de euros entre 2006 e 2010 em limusinas, viagens de jacto privado - quase 7 milhões de euros - e em férias em resorts de luxo para comissários e respectivas famílias. A denúncia surgiu ontem pela mão do "Daily Telegraph", que cita uma investigação do Bureau of Investigative Journalism (BIJ), iniciativa sem fins lucrativos que se dedica a promover a investigação jornalística. Este relatório sobre gastos de luxo que saiu poucos dias após a Comissão Europeia ter requisitado um aumento de 4,9% do seu orçamento.

"O que fica bem claro é que a Comissão pode cortar nos gastos em vez de andar a pedir mais dinheiro aos governos nacionais", atirou David Lidington, ministro para a Europa do Reino Unido, ouvido pelo "Telegraph". "Os contribuintes por toda a Europa enfrentam decisões duras sobre os seus próprios orçamentos familiares e acho que chegou a altura de alguém na Comissão olhar com atenção para as suas prioridades na despesa", concluiu.

Livin'' la vida loca Papua Nova Guiné, Gana ou Vietname foram alguns dos destinos de férias eleitos por comissários europeus e respectivas famílias durante 2009, tendo as contas destas estadas de luxo sido apresentadas em Bruxelas, segundo relata o BIJ. Noutro apontamento, o Bureau conta que Durão Barroso, presidente da Comissão Europeia, precisou de gastar 28 mil euros em Setembro de 2009 numa estada de quatro noites em Nova Iorque, onde se deslocou com uma equipa de oito assistentes.

A suíte do hotel eleito pelo ex--primeiro-ministro português custou 780 euros por noite, isto apesar do limite de 275 euros/noite imposto pelo regulamento da própria Comissão. Questionada pelo Bureau of Investigative Journalism, a CE culpou a inflação pontual de preços nos hotéis naquela cidade - a estada foi durante a Cimeira das Alterações Climáticas da Organização das Nações Unidas.

O relatório continua. Só em "cocktail parties" com o selo da Comissão Europeia foram gastos 300 mil euros durante 2009, 75 mil dos quais em Amesterdão e numa noite "cheia de maravilhas como nenhuma outra, tecnologia state-of-the-art, arte desafiante, cocktails trendy, performances surpreendentes e DJ de topo". Na lista de festas patrocinadas pela Comissão encontra-se também uma realizada em Lisboa: um cocktail de 6,3 mil euros no Dia da Europa. No preço está incluído o aluguer do Teatro D. Maria (1500 euros), o serviço de catering da Casa da Comida (1186 euros) e o recurso à empresa de restauração Simebeca (4884 euros).

Outro tipo de despesa analisado pelo BIJ foram as ofertas aos oradores de eventos da Comissão Europeia, que muitas vezes passavam por jóias da Tiffany. Também o recurso a limusinas por parte dos comissários de Bruxelas - um custo de 110 mil euros -, surgem na compilação.

Bruxelas contra-ataca A CE reagiu à divulgação dos valores afirmando que "os dados foram totalmente retirados do contexto", sublinhando que "a Comissão não desbarata dinheiro em jactos", já que o uso dos mesmos, diz, "é fortemente regulado e só é aceite quando não há alternativas". "É difícil falar de todas as incorrecções na investigação do Bureau", concluiu um porta-voz de Bruxelas.

Barroso gastou 780 euros/noite num hotel quando regulamento impõe tecto de 275 euros

publicado por blogdaportugalidade às 17:17
link do post | comentar | favorito
|

A LINGUA PORTUGUESA tem destas coisas,mas o mais interessante é uma Sra brasileira ensinar o português,para quem comete estes êrros...

 


Já sabíamos,mas nunca é de mais passar uma boa confirmação.


A presidenta foi estudanta? Claro que não: foi estudante.

Ora aqui está, de uma forma simples, a solução. Por sinal, esclarecida por uma professora de uma Universidade brasileira.

 

 

Uma belissima aula de português.

Foi elaborado para acabar de vez com toda e qualquer 

dúvida se temos presidente ou presidenta.

Será que está certo ?

Acho interessante para acabar com a polêmica de 

"Presidente ou Presidenta"
Repassando,gostei da aula,

 

 Existe a palavra: PRESIDENTA?

Que tal colocarmos um "BASTA" no assunto?

Miriam Rita Moro Mine - Universidade Federal do Paraná


No português existem os particípios ativos como derivativos verbais. Por exemplo: o particípio ativo do verbo atacar é atacante, de pedir é pedinte, o de cantar é cantante, o de existir é existente, o de mendicar é mendicante... Qual é o particípio ativo do verbo ser? O particípio ativo do verbo ser é ente. Aquele que é: o ente. Aquele que tem entidade. Assim, quando queremos designar alguém com capacidade para exercer a ação que expressa um verbo, há que se adicionar à raiz verbal os sufixos ante, ente ou inte. Portanto, à pessoa que preside é PRESIDENTE, e não "presidenta",
independentemente do sexo que tenha. Se diz capela ardente, e não capela "ardenta"; se diz estudante, e não "estudanta"; se diz adolescente, e não "adolescenta"; se diz paciente, e não "pacienta".


Um bom exemplo do erro grosseiro seria:

"A candidata a presidenta se comporta como uma adolescenta pouco pacienta que imagina ter virado eleganta para tentar ser nomeada representanta. Esperamos vê-la algum dia sorridenta numa capela ardenta, pois esta dirigenta política, dentre tantas outras suas atitudes barbarizentas, não tem o direito de violentar o pobre português, só para ficar contenta".

 

Por favor, pelo amor à língua portuguesa,

repasse essa informação.

 

publicado por blogdaportugalidade às 17:13
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 20 de Junho de 2011

A EXPERIÊNCIA POLITICA E A CAMARILHA ou a MÁFIA POLITICA...

 

 

 

O nome de Fernando Nobre foi hoje duplamente escrutinado e rejeitado na Assembleia da República. A candidatura proposta pelo PSD obteve apenas 105 votos em 230. Na primeira volta das negociações, o presidente da AMI tinha obtido 106 votos, o que significa que à segunda volta reuniu menos um voto do que à primeira. Esta é a primeira derrota de Pedro Passos Coelho enquanto primeiro-ministro. No entanto, não se pode dizer que tenha sido uma derrota inesperada, já que todos os partidos da oposição manifestaram o seu desacordo quanto à candidatura do Presidente da AMI. De acordo com o artigo nº13 do regimento AR o PSD deve proceder à abertura de um novo processo. Em 35 anos de Assembleia da República é a primeira vez que um candidato a presidente do Parlamento chumba por duas vezes a eleição. Têm sido avançados como alternativas a Nobre, os nomes de Guilherme Silva e Mota Amaral.

 

 

Este é o texto em que anuncia o sesultado da votação para eleição de um PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA DA rePÚBLICA.

 

O Sr DR Fernando NOBRE já devia saber que a politica desde alguns anos após o 25 A tornou-se numa actividade Profissional,podendo até acumular cargos em escritórios de advogados,emprêsas ,etc etc,ficando a profissaão politica para as horas vagas...mas que não dê muito nas vistas...

 

 

Ainda ontem ,António Costa ,refere a falta de experiência politica e hoje ouvi outra vez do Marcelo a falta de experiência politica...Só que não sei

o que é que querem referir falta de experiência politica...

O excesso da experiência politica é que nos levou ao caos que hoje vivemos e VAMOS CONTINUAR...

 

Por exemplo o Presidente da Câmara de Lisboa com tôda a sua experiência politica e mais a administrativa adquirida como vereador na  Câmara de LOURES,passou agora na CM de Lisboa de 600 milhões para cima de 1.300 milhões,MAIS do d<<õbro em 2 anos e meio...

E quem vai pagar isto ??? É a experiência politica ???

 

Isto não vai a lado nenhum se não se criarem meios administrativos de tutela e coordenação e não autorizar o endividamento,mesmo que digam

que é por motivos politicos.....

 

Os motivos politicos ,ou a POLITICA, é que vieram transtornar a economia , finanças e a politica,no fim de contas,só pela questão de sabujice junto das populações ,sem objectivos nacionais ,mas e só apenas com objectivos de protogonismo...Vejam o caso do Sócrates.

 

A titulo de laracha a ESPANHA pediu auxilio para os seus pepinos... e Portugal pediu auxilio para os NABOS que tem....

 

Faço um apêlo ,no fim de contas .Para sairmos desta sarrabulhada ,o melhor sera VOLTAR AO ESCUDO...

 

Pessoalmente não votava para Presidente da AR,mas por outras razões...

publicado por blogdaportugalidade às 18:06
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 18 de Junho de 2011

AJUSTIÇA DOS VALÔRES MORAIS E MILITARES

 

Há dias estive a reler a REVISTA do Jornaç do Exercito e verifiquei as condecorações sem que estivessem em causa os valores

pelos quais o militar se sente na resolução de MORRER PELA PÁTRIA...

 

Admiro-me que este heroi NACIONAL Não tivesse sido promovido por escôlha,por mérito e ainda pelo valôr militar que tem e desempenhou...

Caiem no esquecimento ,mas Não pode ser,pelo menos os responsáveis militares devem ter esse BOM SENSO que o militar em causa sERVIU

como nenhum general o EXÉRCITO PORTUGUÊS ,como ele.

 

Espero que se fala justiça...

 

REPITO e TRANSCREVO  o BLOG DE 20 de Março de 2009

 

Há dias estive a reler a REVISTA do Jornaç do Exercito e verifiquei as condecorações sem que estivessem em causa os valores

pelos quais o militar se sente na resolução de MORRER PELA PÁTRIA...

 

 

Fonseca dos Santos

 


 

Domingo, 29 de Março de 2009
O HEROI português que representa ainda o que foi o nosso Ultramar

 http://ultramar.terraweb.biz/Imagens/guine_TEN%20COR%20Marcelino%20da%20Mata.htm

 

 

Leiam as sevicias de que foi vitima o nosso heroi que deverá ser considerado nacional...

Para isso é preciso clicar em " Breve contributo cronológico para um esbôço biográfico de MARCELINO DA MATA"

Percorram o site até Maio de 1975 (DOMINGO)

Como é que os chefes militares em 1975 deixaram que este militar tivesse sofrido todas estas sevicias... É um pouco daquilo que tenho dito que os militares são como os cães de caça: São abandonados na época de DEFÊSO... Depois de terminada a guerra do Ultramar ficamos assim abandonados ... Há uns anos ,houve um CHEFE MILITAR que escreveu um artigo num jornal diário em que pergunta por não acabar com as FÔRÇAS ARMADAS??? Na realidade ,com a falta de meios para o pessoal do activo... Recordo-me que quando foi a ida para uma dessas missões de paz, andaram a contar cantis,depois foram pedir armamento aos fusileiros ,e o que mais que nós REFORMADOS não sabemos... Julgo que o melhor seria cumprir com seriedade todos os compromissos com os excombatentes,dando um intervalo para colocar as FAs em stand by e depois refazer umas Fôrças Armadas destituidas desta vergonha de falta de assistência moral,bem estar,social e melhor de tudo tentar que a NAÇÃO DÊ ÀS SUAS FÔRÇAS ARMADAS a DIGNIDADE QUE MERECEM... Os Chefes militares nomeados ,politicamente, pelos govêrnos DEVIAM PENSAR NO QUE SERIA MELHOR para o futuro das FAs. A Nação, pròpriamente dita, está divorciada das suas FAs e apenas sabem aquilo que lhes foi transmitido após as atrocidades que se cometeram no pós 25 de Abril e,por isso,EVOCO as atrocidades permitidas ,para além do assassinio de muitos militares que combateram com as tropas desta Nação...

 

Publicar novamente ,para ver se o ESTADO PORTUGUÊS TEM VERGONHA...ESta história faz-me lembrar a do Milhães Ferreira ,mais conhecido pelos portugueses pelo " MILHÕES"

No dia seguinte ao que foi publicada a sua pensão por condecoração ,a mais alta do ESTADO PORTUGUÊS,recebo a comunicação da filha que " O meu pai MORREU ONTEM""

 

Entre o António Variações e o ESTADO português há uma semelhança:

 

                                        É  Pr'AMANHÃ....

 

Novamente publicado  em 29 03 09

 

João Ernesto Fonseca dos Santos



publicado por blogdaportugalidade às 23:55
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 16 de Junho de 2011

ISTO TEM QUE REBENTAR POR QUALQUER LADO:::NÃO SEI POR ONDE;MA LÁ REBENTAR ISSO VAI.NÃO PODEMOS CONTINUAR ASSIM:::

 

 

Afinal a "dança" já vem sendo preparada à uns tempos

 

 

 

 

 

 


Publicado na 2.ª Série do Diário da República um despacho do extraordinário João Duque, através do qual Eduardo Catroga é contratado para professor catedrático, o que parece que não lhe ocupará muito tempo ["a tempo parcial 0 %"], e, já que estamos com a mão na massa, o contrato produz "efeitos a partir de 1 de Setembro de 2008".

Expliquem-me lá os efeitos deste despacho. Se contratado para o quadro a 0% do tempo, eu diria que talvez fosse para não trabalhar, mas para ter o lugar garantido. Agora contratado para além do quadro a tempo parcial 0% e ainda por cima com efeitos retroactivos a 01/09/2008, desculpem mas não entendo. Vá-se lá saber das intenções...

Que bem que falou este reformado (Eduardo Catroga) na televisão, acerca da crise e das medidas duras necessárias para a debelar !!!

Coincidência: O João Duque acumula as funções de Presidente do Conselho Directivo do ISEG, (e de professor, claro) com as de conselheiro económico do Passos Coelho...

 

 

Afinal andamos todos ao mesmo... não é verdade?

Afinal o que interessa é saber a quem cabe agora comer... ou roubar?!

A isto chamam eles - alternância "democrática".

A isto chamo eu - alternância quadrilhocrática!!!!!!!!!!!
 

 

publicado por blogdaportugalidade às 20:11
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14

19
20
21
22

24
26
27
29

30


.posts recentes

. NINGUÉM SE PREOCUPA CO...

. ESBANJAMENTO DE DINHEI...

. E ASSIM SE VAI VE...

. LER PORTAGENS NAS SCUTS,...

. UMA CARTA DE RUY DE CA...

. MOVIMENTO CONTRA O NAO : ...

. UMA CARTA AO SR (SENHO...

. CONGRESSO DEMOCRÁTICO DAS...

. AFINAL ,QUEM É O SINDI...

. PARA TODOS OS PORTUGUESES...

.arquivos

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

.favorito

. AH....GRANDE VINTE E CIN...

. As novas oportunidades

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds