Segunda-feira, 29 de Dezembro de 2008

Horas de MUDANÇAS no SISTEMA POLITICO PORTUGUÊS...

Conheci bem a politica portuguesa antes do 25 de Abril,isto por que,sendo militar,desempenhei funções de Chefias e administrativas civis ,para além do serviço militar em Zonas Operacionais.

No inicio do serviço militar pertencia à Ordem de Batalha do I Grupo de Artilharia (RAL 4),como Oficial de Ligação .Foi nesta experiência que tomei contacto com a vida militar,pois

as manobras em que tomei parte bem como de exercicios de postos de Comando ,todos em Sta Margarida,permitiram-me contactar com várias personalidades como o CABO DE GUERRA Sr Marechal Montegomery ( Monty) e ainda ter sido nomeado oficial às ordens do

Sr Coronel TRAVOR,nomeado pelo Sr General Cabrita que nessa altura era Comandante da 3ª Divisão SHAPE.Fui nomeado acidentalmente,pois um dia resolveram dar uns tiritos ao

"Sei lá se É" ,mas por questões politicas na altura ,ficou sem efeito a realização dos fogos reais .

Recusei-me mandar despoletar as 2.500 munições de 10,5 cm e aguardou-se então a deslocação de uma equipa  especializada para o efeito...

Entretanto fiquei colocado na 4 REP/QG/3ªDIV,onde trabalhei com o Sr Major Américo Mendóça Frazão e CAPITÃO VARELA GOMES...

 

Não havia dúvidas que a 3ª Divisão funcionava e foi o que valeu ,em grande parte,para

acolher a Guerra do ULTRAMAR...

 

Depois desta experiência e mais a experiência em comissões civis,em especial a presidencia de uma Câmara Municipal e outros diversos contactos politicos,VOU ENTRAR

NO TEMA : MUDANÇAS NO SISTEMA POLITICO ACTUAL, DE PORTUGAL.

 

Desde os tempos do 25 de Abril que o ESTADO PORTUGUÊS anda à DERIVA....Por quê???

Há várias razões para apresentar,mas certamente direi aquelas que mais despertam a atenção dos portugueses.

Então ,a principal é a qualidade da Assembleia da República no que diz respeito à qualidade(s) dos 230 deputados...

As faltas às sessões não são assim muito graves,mas não é BOM EXEMPLO para o país que precisa de INOVAR e aumentar a competividade,trabalhando mais horas se necessário fôr...O exemplo emanado da AR não é para ser seguido...

Dizia que a ausência é a falta menos grave...No TEMPO "da outra SRA",os deputados eram

homens com um valôr provado,normalmente professores universitàrios,sem vencimento e,

talvez ,fossem pagas as horas de presença...

 

Assim,pagando-se aos deputadois como se pagam a profissionais,é claro que os que lá

estão ,serão umja barreira  incontornável para alterar o sistema politico,pois assim é que

eles deputados ,estão bem...Não EXISTE AVALIAÇÕES do seu valôr como depuitado se não

e apenas a da boa colaboração com o partido...E são os partidos que os escolhem e não o

PÔVO ,como se OUVE por aí dizer.Não há alternâncias...E o pior de tudo é se o partido tiver

maioria na AR...COMO MUDAR isto??? É que se não mudarmos, VAMOS CAIR NUMA DITADURA..

Por outro lado inicia-se uma legislatura com deputados que quase 50% não chegam ao fim,

por vários motivos que só os partidos sabem,ou então conhecemos como casos daquele polémico entre o dep F Amaral e Narana Cossoró,por exemplo...

 

Por outro lado tem que se alterar a Constituição Politica,pois vai havendo artigos do Documento Fundamental da República que são lançados às ortigas pura e simplesmente

pelos govêrnos,sem que o PRESIDENTE da República possa dizer alguma coisa...

Por exemplo,dizer na Constituição Politica da NAÇÃO  que o serviço de saúde é tendencionalmente gratuito é uma constante alteração à Constiutuição .

 

Por exemplo foi agora aprovado o Regulamento de Disciplina Militar sem que as partes  ou

as instituições tenham sido ouvidas e,de certeza,que neste Regulamento EXISTEM INCONS-

TITUCIONALIDADES...,embora não me aqueça nem arrefeça muito,pois estou como o CAMÕES em 1.580...

Por outro lado,e devia começar por aqui,pergunto PARA QUE SERVEM 230 DEPUTADOS,

na ASSEMBLEIA NACIONAL???? Os deputados ou deputado da minha terra NEM O CONHEÇO e será capaz de ser doutra " freguesia "

 

Posto isto, o primeiro passo para começar a AJUSTAR ,se quisermos, A(S)  CRISE(S),temos que alterar o sistema politico e ,claro ,a CONSTITUIÇÃO POLITICA NACIONAL.

Depois ,começarmos por  ARRUMAR A CASA,eliminando muitos serviços desnecessários,

Acabando com a RENASCENÇA  e a CONTINUAÇÃO dos monopólios ,Acabando com o duplo emprêgo estatal ou privado...Conheci um autarca que era presidente de assembleia

de junta de freguesia que tinha 26 acumulações,umas remuneradas outras não,mas tudo

isto só para haver jôgo de influências..

 

ESTAMOS NA HORA DE MUDAR,mesmo na hora das crises...pois esta última vem agora

justificar  tôdo o DESGOVÊRNO dos GOVÊRNOS desde a DEMOCRACIA  ....

 

PARA  MUDAR O SISTEMA POLITICO PORTUGUÊS SÒ HÁ UMA SOLUÇÃO

 

                                            VOTAR   EM  BRANCO   ou

 

                                         VOTAR  NULO, informamdo por exemplo que  quer considerar  VOTO BRANCO,isto para não haver a hipotese de aproveitar os brancos e meter as cruzinhas onde desejarem....Ou julgam que isto é só DEMOCRACIA  ???

publicado por blogdaportugalidade às 11:24
link do post | comentar | favorito
|

Mário Crêspo escreve situação de excombatentes que o ESTADO tem escondido há muitos anos,por cobardia politica,digo eu

 

 
 
 
Baixas em combate
22-12-2008
Foi notável o apelo que o presidente da República se sentiu obrigado a fazer ao Governo para que cumpra com as responsabilidades que o Estado tem com os que sofrem as consequências das guerras coloniais.
A assistência aos deficientes das Forças Armadas tem sido considerada questão menor. Sucessivos governos têm aguardado que o problema dos antigos combatentes em geral e dos deficientes em particular se resolva por si. Na realidade é isso que tem acontecido. A morte prematura resolve com arquivamentos definitivos, um a um, processos protelados em burocracias complicativas, diligentemente alinhavadas para satisfazer expectativas orçamentais. Têm-se inventado redefinições dos graus de invalidez. Reavaliado o que são situações de guerra e de combate. Tudo para conseguir roubar na assistência aos veteranos. Burocratas que não imaginam o que foram as décadas de desumanidade que gerações de jovens dos anos 60 tiveram que enfrentar decidem agora em termos de custo-benefício se vale a pena rubricar nos orçamentos as verbas necessárias, ou se é de aguardar mais uns anos até que os problemas naturalmente se apaguem. Não se trata só de acudir às deficiências fisicamente mais óbvias, que infelizmente têm sido descuradas ou insuficientemente assistidas. Há graves consequências clínicas da guerra que estão a ser mantidas discretamente afastadas do foco mediático. O elevado número de antigos combatentes que padece hoje de uma forma particularmente virulenta de Hepatite C é uma dessas situações. São as vítimas directas das vacinações em massa sem seringas descartáveis, que eram norma nas Forças Armadas até bem dentro da década de 70. Centenas de milhar de jovens foram injectados nas piores condições sanitárias possíveis. Era usada a mesma seringa colossal de uns para os outros. Apenas substituíam as agulhas que depois de fervidas voltavam a ser reutilizadas. As hipóteses de contágio eram máximas. A Hepatite C é assintomática durante dezenas de anos até os danos no fígado serem irreversíveis e, numa alta percentagem, fatais. Nunca houve um programa de rastreio sistemático dos antigos combatentes. Mas já houve muitas mortes. Sei de várias e de casos em que, face a diagnósticos positivos em militares de carreira, não foram recomendadas medidas terapêuticas no próprio Hospital Militar. Porquê? Pode haver várias respostas. Que o tratamento é difícil e muito penoso. Que pode ser falível. Tudo verdade, como também é verdade que a despistagem e o tratamento são caríssimos e seria impensável nos actuais orçamentos da defesa torná-los extensivos aos sobreviventes da guerra colonial. Este é só um exemplo de consequências ignoradas da guerra que são responsabilidade do Estado. Haverá milhares de vítimas mortais se se mantiver a ligeireza fútil e desumana como o problema tem sido encarado em democracia. Atitude que em nada se distingue da bestialidade com que, em ditadura, se enviaram gerações sucessivas de jovens para conflitos absurdos. Um pormenor mais. O mesmo governo que disponibiliza verbas significativas para assistir drogados contaminados em trocas de seringas descartáveis, já pagas pelo Estado, não considera prioritário destinar pelo menos o mesmo montante para assistir em hospitais militares antigos combatentes que padecem dos males que involuntariamente contraíram, sem se drogarem.
 
 
 
 
publicado por blogdaportugalidade às 11:07
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 27 de Dezembro de 2008

UM POEMA DE PEDRO VALDOY

 

 
O Sofrimento de Uma Pátria
Pedro Valdoy
 
Poetas ergamos a espada da verdade
 pela honra pela defesa de um povo
contra os cobardes contra este sistema
falso mentiroso coberto de cinismo
 
Ouve-se o clamor de uma miséria
envergonhada triste sem forças
Não suporto o choro dos sem abrigo
que no silêncio da noite se escondem
 
Só se vê arrogância na canalha que governa
Que mente descaradamente
e não aceita a opinião contrária
Observemos a saúde a educação
 
Só eles os poderosos têm razão
com uma maioria absoluta
numa Assembleia podre
recheada de deputados com altos interesses
 
Vamos poetas e humanistas
temos que derrubar este regime
não com violência nem armas
a nossa arma é o grito da palavra
 
Perante a Assembleia
nossa voz terá que ser ouvida
quer queiram quer não
todos são bem vindos e unam a vossa voz
 
Ergamos a bandeira da nossa Pátria
Relembremos nossos antepassados
Louvemos Luís de Camões
Mas a Pátria tem que sobreviver com honestidade.

 

 

 

 

Mas como poderemos falar na ASSEMBLEIA DA NOSSA REPÚBLICA???

 

Fora os que vão para o FIM DE SEMANA à SEXTA FEIRA,a maior parte deles tem o rabo colado à cadeira???

Mas não acredito,nem cantando o HINO NACIONAL...

publicado por blogdaportugalidade às 17:51
link do post | comentar | favorito
|

A LIBERDADE DE IMPRENSA ,agora,na Europa...


 
 
Assim vai a LIBERDADE de IMPRENSA e a LIBERDADE de EXPRESSÃO PLURAL, em PORTUGAL

 
Assim vai a LIBERDADE de IMPRENSA e a LIBERDADE de EXPRESSÃO PLURAL, em PORTUGAL
 
Ao Exmº DIRECTOR (Diário de Notícias, Correiro da Manhã, Jornal de Notícias, Expresso, Diário das Beiras)
Enviei no dia 18 do corrente esta carta aberta para publicação.
Verifico que NÃO foi publicada.
Será que V. Exª só publica artigos quando é para dizer mal do CDS-PP?
Será que a verdade DURA dos factos não interessa os leitores do órgão de comunicação social que V.Exª dirige?
Será que só lhe interessa ouvir e transmitir aos seus leitores uma parte da questão?
Fico a aguardar com curiosidade a sua resposta, se V. Exª achar por bem dar-ma.
De qualquer forma esta carta vai ser imediatemente enviada para os cerca de 3.000 contactos do meu ficheiro, para que as pessoas julguem da “independência” dos seu órgão de informação.
Melhores cumprimentos
Miguel Mattos Chaves
 
CARTA ABERTA
 
Aos, agora, ex-militantes do CDS-Partido Popular
 
Foi sem grande surpresa que vi e ouvi na Comunicação Social a notícia da demissão de sete militantes do CDS-Partido Popular, entre as quais a do deputado substituto pelo círculo do Porto, Dr. José Paulo de Carvalho.
Sem surpresa porque:
- São pessoas que tendo feito parte da primeira Direcção do Dr. Paulo Portas, aproveitaram bem o primeiro mandato do actual Presidente para acederem a lugares políticos remunerados, em representação do partido;
- São pessoas que foram escolhidas para o Governo de coligação e para a Assembleia da República pelo actual Presidente do Partido; portanto, homens que defendiam o actual Presidente do Partido e que eram da sua confiança pessoal;
- Perceberam que os “ventos” de hoje não lhes estavam a ser favoráveis para serem, outra vez, chamados para lugares remunerados da política; porquê? Porque passaram a colocar os seus interesses pessoais acima dos interesses da defesa dos valores e princípios da Direita Democrática. E os militantes do CDS, ao perceberem isto, começaram a ter reacções desfavoráveis em relação ás suas pessoas.
Estes militantes defendiam, e defenderam, Coligações a todo o custo com o PSD, de forma a poderem usufruir das benesses daí advenientes. Alguns, dentre estes, defendiam que o Partido só tinha razão de existir se fizesse parte de um qualquer Governo, em coligação. E pressionaram o Partido e o Dr. Paulo Portas, em Conselhos Nacionais e em reuniões da Comissão Política Nacional, para que este aderisse a coligações com o PSD.
Na altura não queriam ouvir falar da autonomia do Partido; na altura os valores dos Conservadores e dos Democratas-Cristãos eram, para eles, sacrificáveis ao objectivo de chegar ao poder governativo ou legislativo.
Estranho, portanto, que estas pessoas agora venham dizer que o partido está “rigorosamente ao centro”, querendo recuperar uma estratégia do Prof. Dr. Freitas do Amaral, de má memória.
Estranho, portanto, que a Drª Maria José Nogueira Pinto venha agora dizer que o Partido corre o risco de ver reduzida a sua dimensão. O Partido com as posições que ela defendia sim, estava a caminho da extinção por não haver portugueses a reconhecer-se no seu discurso.
Estranho, ainda mais, que o Dr. Ribeiro e Castro se queixe de eventuais derivas do ideário do CDS-PP. O Partido queria sair do beco democrata-cristão e alargar a sua esfera de influência á grande casa da Direita, aos Conservadores. E isto, o Dr. Ribeiro e Castro não percebeu e por isso perdeu por 75% dos votos. Não percebeu que os militantes já estavam fartos de hesitações e da falta de clareza do seu discurso político.
Estranho, ainda por que neste segundo mandato do actual Presidente do CDS, eleito por 75% dos votos expressos dos militantes e reeleito por mais de 6.000 militantes, o partido tem finalmente um posicionamento claro e inequívoco no xadrez político-partidário nacional: representa hoje, de forma clara e inequívoca, a Direita Conservadora e Democrata-Cristã.
Assim não acontecia no tempo em que estes militantes eram dirigentes nacionais. O partido de então afirmava-se no Centro. Aí sim querendo eventuais coligações a todo o custo. Estava sem personalidade própria e, também por isso, foi penalizado em eleições.
Em política há que ser claro no modelo de sociedade que se defende. E enquanto foram dirigentes isso não aconteceu.
Agora, nesta segunda etapa da liderança do Dr. Paulo Portas, a Direita Conservadora e Democrata-Cristã, tem hoje, finalmente, um partido que a representa, sem os “tiques” de um centrismo serôdio.
A Direita, finalmente, deixou de estar órfã de representatividade política.
A Democracia portuguesa está assim mais rica, pois passa a ter a esquerda e um partido de Direita sem complexos.
O CDS, finalmente, afirma-se agora como Partido Autónomo e único representante desse importante sector do pensamento político, adoptando, em Portugal, o modelo do Partido Conservador inglês, dos Gaullistas franceses e do Partido Popular espanhol. É um caminho duro e exigente. Por isso estas pessoas ou saíram ou demonstram animosidade.
Já não era sem tempo, que o arco político-partidário português ficava completo!
Aliás esta posição de defesa clara da autonomia do partido é, agora, defendida claramente na Moção de estratégia do Dr. Paulo Portas. E foi isto que levou estes senhores defensores de um centrismo que dava para tudo; defensores de um centrismo que lhes proporcionava formas cómodas de chegar ao poder; defensores de um centrismo esvaziado de valores e princípios claros, em favor do denominado “pragmatismo político”; tudo isto levou a que estes militantes decidissem, agora, que o CDS já não lhes serve! Decidiram que o CDS já não serve os seus interesses.
É, para mim, extraordinário que assim se pronunciem.
Indiferentes a mais de 1.700 adesões de novos militantes, que têm tido lugar nos últimos meses, arrogam-se representantes da verdade.
Mas os cidadãos portugueses em geral, os militantes em particular, e eu próprio em especial, não nos deixamos enganar por quem estava a atirar o partido, contra a vontade profunda do actual presidente, para uma satelitização do PSD; não nos deixamos enganar por quem falava muito em valores, sempre de forma vaga e com “clichés”, mas que nunca os conseguia enunciar e especificar perante os portugueses.
Percebe-se agora a sua visão política: eles sim querem o poder a todo o custo! Sem esse poder para lhes dar o CDS deixou de os interessar! Vamos ficar atentos á sua forma de fazer política daqui para a frente. Provavelmente vê-los-emos a aderir ao PSD ou a outra força política que lhes prometa algumas benesses. O futuro nos dirá. O passado já nos mostrou exemplos de pessoas, ex-CDS, que agiram da mesma forma. Nada de novo, portanto, neste quadro.
Mas a esmagadora maioria dos militantes do partido defendem que o CDS-PP tem que ter um ideário claro, e agora finalmente começamos a tê-lo; a esmagadora maioria defende que tem que se construir um programa de medidas para servir Portugal e os portugueses em consonância com esse ideário, e agora, finalmente começa a tê-lo; defende que o CDS tem que se afirmar como alternativa de modelo de governação, e agora fá-lo.
É um caminho exigente, sem dúvida, mas creio que os portugueses começam a compreender e a premiar este esforço de clarificação, por que a esmagadora maioria dos militantes e eleitores da Direita Conservadora e Democrata-Cristã sempre lutaram.
E agora em nome desses eleitores, em nome desses portugueses e portuguesas, deixo uma palavra final: o Deputado Dr. Paulo Carvalho, se é realmente defensor da ética política, deverá devolver o seu lugar de Deputado ao partido que o escolheu para tal. Se tal não o fizer, fica claro aos olhos dos portugueses, aos olhos dos militantes e simpatizantes do CDS-PP, aos olhos das pessoas de Direita, que afinal a sua ética não existe, e que o que realmente o move é utilizar as benesses do lugar de deputado, eleito nas listas do CDS-PP em substituição dos sufragados no Porto, em seu proveito próprio.
O Partido sempre foi plural. Admitimos ao longo de anos passados que estas pessoas defendessem um centrismo, para mim e muitos milhares de pessoas, sem conteúdo.
Admitam agora novos tempos, tempos de clarificação, tempos de clareza ideológica e programática. Mostrem que são realmente defensores de uma democracia moderna e completa. Aceitem democraticamente a vontade expressa de milhares de militantes e simpatizantes do CDS-PP.
 
Lisboa, 18 de Dezembro de 2008
 
Miguel de Mattos Chaves
Vogal da Comissão Política Nacional do CDS-PP
 
 
A LIBERDADE DA IMPRENSA...,mais a LIBERDADE DA COMUNICAÇÃO SOCIAL...
 
Já há uns 3 para 4 anos ,estranhava que os meus mails não eram dirigidos aos
respectivos endereços electrónicos...Mais tarde vim a saber que,tal como se faz
na CHINA,havia um corte dos emails efectuados pelo servidor
.Nem queria acreditar e tempos depois afirmei que o Portugal Club qualquer dia teria a mesma sorte...Julgo que de facto existe lápis azul e vermelho...e como conheci pessoas

desse tempo dos lápis .NÃO ME ADMIRO NADA que continue a haver dessa gente mandatados pelo poder económico,politico e ainda talvez emanado ordem por determinado

politico...

Mas ,hoje já me sinto indiferente,pois já não acredito nos valôres morais que PORTUGAL dispõe,pois todos são moldados em conformidade com as circunstâncias...

 

Espero para ver ...

 

Fonseca dos Santos

27 de Dezembro de 2008

publicado por blogdaportugalidade às 17:24
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 24 de Dezembro de 2008

E nós, não estaremos a invadir território???As miswsões de paz também dão para a guerra...Si vis pacem...parabellum

 

http://www.publico.clix.pt/videos/?v=20081218180248&z=1

 

 

Jovens israelitas RECUSAM-se a prestar serviço militar emterritório estrangeiro,considerndo-se como ocupantes desse território...

Mundo: Jovens israelitas recusam-se a lutar num «exército de ocupação»
18.12.2008
Fonte: Público
Omer Goldman e os seus colegas pertencem ao grupo Shministim, palavra hebraica que significa «os estudantes do 12º segundo ano». É nesta altura, quando terminam o liceu, que eles são recrutados para o serviço militar. Várias justificações são aceites para a isenção – frequências nas yeshivot (escolas talmúdicas), doenças ou cadastro criminal –, mas não objecção de

 

publicado por blogdaportugalidade às 17:27
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 21 de Dezembro de 2008

Mudam-se os tempos ...

 

  Pois é ,já assim dizia o nosso Camões  mudam-se os tempos ...mudam-se as vontades...

 

Mas ,neste Portugal de hoje ,ninguém muda NADA. E uma das coisas que havia de mudar era o sitema politico vigente,nesta democracia ,pós 25 de Abril,instalada de mão beijada pelos militares que acabaram por ser traídos pelos tomadores do poder e ainda com o risco de uma GUERRA CIVIL...Para chegar ao que chegamos ,melhor fôra acontecer a tal guerra civil,ficaria nesssa altura tudo esclarecido..

Não acreditemos mais na REVOLTA dos CRAVOS por que qualquer dia se seguirá a REVOLTA das Lágrimas... e a fuga dos inocentes..para o estrangeiro...

 

Vem tudo a propósito do que se passa actualmente na Grécia,país da UNIÃO EUROPEIA em que se lê : ATENAS : NOITE DE CAOS E VIOLÊNCIA...

Certamente ,e não é umVELHO DO RESTELO que o diz,mas quem sabe alguma coisa de estratégia e a estudou ,como disciplina curricular ,e ainda com uma aulasitas de " Sistemas Politicos" ,verifica fàcilmente que o sistema politico em PORTUGAL tem que MUDAR...Agora já não saõ só as CARAS NOVAS como diz o Sr ex Presidente da República,Dr Jorge Sampaio ,necessárias para mudificar Portugal,mas sim um sistema POLITICO,mesmo do género da REPÚBLICA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA,pois só lá é que se destitui um Presidente dessa República,pois só lá é que existe uma DEMOCRACIA das mais novas do MUNDO...que funciona

Aqui ,neste PORTUGAL ,lamacento e cheirando a pôdre,NECESSITA-SE  que MUDE o SISTEMA POLITICO que os DEPUTADOS,aqueles que faltam às sessões e os que não faltam e ainda os lobies NÂO DEIXAM que o SISTEMA MUDE,por conveniência pessoal,por conveniência material e familiar e ainda por que asseguram assim a obediência de um pôvo INCULTO, o MÊDO dos que estão submetidos ao poder politico vigente,o Mêdo da denúncia,o mêdo de perder o emprêgo ,o acesso à justiça caro ,com taxas de país que não é democrático ,a selecção efectuada pelo poder politico daqueles que se comprometem seguir as normas do partido...normalmente comandados pelo poder económico.

 

Mas não pode ser assim...Os objectivos tem de ser NACIONAIS,Não deve haver protogonismos de partidos: "EU é que propus","eu é que fiz as autoestradas","eu é que assinei a entrada para a CEE,etc...

Vocabulários, e pensamentos destes, terão de deixar de existir...

 

Por outro lado ,o govêrno que pertence ao partido socialista  NÃO CUMPRE LEIS que

ainda estão em VIGOR....

Por exemplo ,li hoje num dos jornais distribuidos gratuitamente,o GOVÊRNO não inscreveu verba para pagar aos autarcas a tempo inteiro ,que consta de uma lei NÃO REVOGADA,isto

para não falar das leis não cumpridas no sector militar...e outros

Pura e simplesmente fez o que entendeu ou achou por bem e deita-se a lei no LIXO,como

muitas outras...

 

Este govêrno,ainda por cima está cheio de sorte...A crise mundial ,embora já existisse em

Portugal,veio justificar a ingovernabilidade que tem existido .nestes últimos anos.

 

Por outro lado ,o Presidente da República ,neste sistema politico,segundo vários ângulos é um chamado " verbo de encher"um "pau mandado",um " corta fitas" ,etc,etc...

Tem tôdos os ingredientes que tinha o Américo Tomás ,ou o Marechal Craveiro Lopes...

coadjuvados ,nas inaugurações, por "aquela senhora de saias"....

 

Temos que ir para um SISTEMA POLITICO em que o PRESIDENTE tem que ter os dois

papeis : O DE PRIMEIRO MINISTRO e o DE PRESIDENTE DA REPÚBLICA...

 

Não somos RICOS ,e isto faz-se à custa do pôvo,que é quem mais trabalha,para sustentarmos 235 DEPUTADOS,em acumulações de SERVIÇO no exterior da AR,termos

gabinetes carregados de assessores de todas as matérias,tantos do PR como  do PM.

 

No fim de contas funciona tudo em DUPLICADO....

Qual é o orçamento da Presidência da República??? E do gabinete do Primeiro Ministro???

 

Meditem.

Mas ,o pior de tudo é nós não tendo assistência médica conveniente nos Hospitais,por não

haver dinheiro para material e pagar aos médicos e nfermeiros e substituir material elevtrónico já antiquado,HAJA DINHEIRO para os BANCOS,para festas nos Hospitais a pagar a um bôbo a 30o €uros a hora.oferecer bôlos Rei,etc ,etc

 

Julgo que o Zé anda REVOLTADO com todo o sistema e não esperemos muito tempo e não

acreditem nas FALSAS PROMESSAS,como esta do subsidio a casai de funcionários públicos para pagar as dividas da casa nova que compraram e agora não podem pagar..

 

No entanto,penso que o govêrno actual irá continuar para além das próximas eleições...,pois penso que seguindo este sistema NENHUM partido tem HOMENS e/ou MULHERES que possam governar em alternativa...Basta ver e começar pelo apresentado

como candidato à Câmara de Lisboa ,representando o PSD....Não há melhor?????

Então para que se quer um partido ?  Esse individuo já deu provas da mediocridade e da falta de transparência da situação financeira da CML...Neste caso ,honra seja feita ao actual

presidente...

Mas isto é outro problema...É a falta de ,atempadamente ,verificar as contas das edilidades.

Autorizar os endividamentos e os pagamentos faseados ou por anuidades,acumulando

dividas sôbre dividas...não se importando a quem se deve ,trocando o prorrogamento das

dividas por favôres das autarquias...

Poucas autarquias vi responderem sôbre o endividamento que não conseguem suportar

com receitas normais,criando e aumentando mais e mais impostos...

O valôr patrimonial mal tratado,sem conservação,como se o país estivesse todo já em ruinas...

 

Tudo isto tem de MUDAR??? Como se pode abrir a porta de MUDANÇA???

Naturalmente?? Arrombando-a??  Assaltando ???

 

Vamos ver...Espero que não seja este país a seguir à Grécia...

 

Irei continuar...

 

Fonseca dos Santos

22 de Dezembro de 2008

publicado por blogdaportugalidade às 18:28
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 18 de Dezembro de 2008

MUDAM-SE OS TEMPOS...MUDAM-SE AS VONTADES....E AGORA???

 

 

publicado por blogdaportugalidade às 20:11
link do post | comentar | favorito
|

A propaganda eleitoral e a participação dos portugueses...

 

Hoje,estava num consultório médico e, às tantas vi que existiam para ler aqueles jornais que são distribuidos gratuitamente,e não sei por quê,Pego num e leio que o ex Presidente

da República quer " MUDANÇAS DE CARAS"...É verdade e gostei de ler aquele articulo que

fala naquilo que já ando há anos a falar...Precisam-se de caras novas na politica,mas essencialmente,aqueles que nÃO SE SIRVAM DO PODER,para angariar emprêgos politicos,dizem êles,para os próprios ,para os irmãos ,para os filhos,amigos e ainda para o

grupo apoiante do partido do tipo LOBIES ou NN....

 

Mas ,quando leio esta noticia fico triste ao ver outra vez indicado pelo mesmo partido o nome

de um ex Pressidente de Câmara de Lisboa ,para o mesmo lugar ...

Aqui para nós quem é que vai votar neste individuo que nem para PM serviu??? e dizem que foi melhor como Presidente de Câmara do que PM...

 

Por outro lado vamos voltar a ver os mesmos deputados,os mesmos autarcas e toda a cambada politica que anda por aí a esbanjar o nosso dinheirinho cobrado como impostos

directos e indirectos,para além das falcatruas que os jornais falam sôbre bancos e banqueiros...tudo ,é claro,acolitado pelos chefes da politica partidária.

Posso dizer que NUNCA VOTEI . Apenas fui entregar o meu voto num referendo contra o abôrto...E para quê???Estes governantes não sabem o que é um referendo,ou sabem mas fazem de conta que os "carneiros " portugueses não fogem às regras...

É como agora anda o PM Irlandês a ver se dá a volta por cima do referendo para a aprovação do tratado de " LISBOA"...É assim  a politica...

 

Mas julgo que os anos de 2009 e 2010 vão sser os piores anos englobando todos os continentes e ,pior para os portugueses,e,neste caso.por falta de capacidades de organização e influências a mais...

 

No fim de contas ,esta crise que já vamos experimentando há anos e que nos foi sempre

escondida através da comunicação social e ainda pior ,através do 5º poder que está nas

mãos ,no fim de contas,dos grandes empresários...

 

Por isso agora compreendo a razão de ver retirados das bancas livros como o "grupo de

Bilderberg" e a Chineafrique...

 

Por tudo o que se passa presentemente,resta-nos pensar sôbre o que resta da nossa cultura OCIDENTAL ...E isto via também arrastar a CHINA e outros países conotados  para

uma ausência de IMORALIDADE e todos os conceitos e valôres que foram por nós apreendidos nos tempos de meninos...

Até onde irá esta evolução ou .talvez,um retrocesso.

 

Pelo menos até hoje o que ganhei com esta evolução foi a expressão do meu estado de alma,criticando o que está mal,elogiando o que me parece bem...,mas daqui para a frente do que sei e do que li  NÃO ACREDITAREI MAIS EM DEMOCRACIA...

 

Queria que me enganasse...

 

Fonseca dos Santos

18 de Dezembro de 2008

 

 

 

publicado por blogdaportugalidade às 17:42
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 10 de Dezembro de 2008

Ainda a questão do subsidio da Condição Militar que DEVE ser igual para todos os militares...sejam generais ou soldados rasos...

Há dias enviei a seguinte mensagem ao Sr Presidente da República ,ao Sr Primeiro Ministro e uma queixa ao Sr Provedor da Televisão portuguesa,a tal que dispõe e é-lhe paga como desempenho de SERVIÇO PÚBLICO,ainda ,além de certamente ir usufruir de verbas que os portugueses pagam na factura da EDP( audiovisuais)

 

Sr Presidente da República ,na condição de Comandante Supremo das Fôrças Armadas
 
Para conhecimento do Sr Primeiro Ministro ,para comparação do que foi propagandeado na TELEVISÃO e a REALIDADE...
 
Conforme grande exposição no RODA PÉ da emissão da TELEVISÃO PORTUGUESA  em que comunicava aumento de 20%
do SCMilitar para as Fôrças Armadas ,VENHO RECLAMAR jun to de VExas pela MENTIRA que o Sr Ministro da  DEFESA NACIONAL
veio propagandear as melhorias nos vencimentos de militares ou melhor nos subsidios que serão auferidos pelos Militares...
 
Dado que não suporto este ripo de qualidade de informação, e que não passa de uma  MENTIRA,junto venho RECLAMAR  a
VExa perante a atitude do Ministro em propagandear a mentira que os
Srs publicaram..A NOTICIA  PÚBLICA TEM QUE SER RECORTADA...
 
Os militares não estão habituados a esta falta de caracter e de ambiguidade pelo que peço justiça e que seja, novamente e publicamente, reposta com verdade o que  os militares vão RECEBER, mesmo faseadamente...embora não se DEVA fazer uma previsão
para além do tempo em que o govêrno exerça funções...
 
Com os melhores cumprimentos
 
João Ernesto Fonseca dos Santos
 
Bi 38681655 de 26Jan 2006
 
 
 
DIÁRIO DE NOTÍCIAS – 6 de Dezembro de 2008
 
Mistério nas contas de Severiano Teixeira
 
 
MANUEL CARLOS FREIRE
ORLANDO ALMEIDA 
Defesa. Aumentos do subsídio da condição militar estão por explicar
 
Mistério nas contas de Severiano Teixeira
 
Os exemplos de aumento do subsídio da condição militar (SCM) anunciados quinta-feira pelo ministro da Defesa, considerados como positivos pelos militares, estão a gerar irritação nas fileiras pela aparente falta de rigor que revelam, disseram ontem várias fontes ouvidas pelo DN.
 
Com o aumento dos actuais 14,5% do SCM para 17,25% em 2009 e 20% em 2010, o ministro Nuno Severiano Teixeira deu quatro exemplos dessa medida: serão "mais 250 euros mensais para um coronel, 163 euros para um sargento-mor, 155 euros para um primeiro-sargento e 47 euros para um soldado." Ora, qualquer que seja o ângulo com que as contas são feitas, não é possível chegar àqueles valores de acréscimo no SCM.
 
Note-se que o novo SCM integra as componentes fixa (cerca de 30 euros) e variável (14,5% do salário-base).
 
Para o Ministério (MDN), "o aumento do SCM incidiu sobre as actuais remunerações-base de todos os militares, considerando os vários postos e escalões, acrescido em cada um do valor da actual componente fixa. Apenas os valores de 2009 consideram o aumento previsto e anunciado (2,9%) para a Função Pública (só no final de 2009 são conhecidos os de 2010)".
 
O MDN precisou ainda que "as contas incidem, primeiro, sobre o aumento que vai existir em 2009 (componente fixa [30 euros] + 2,75% SCM + 2,9% Função Pública) e em 2010 (+ 2,75% SCM + aumento que vier a ser fixado para a Função Pública)".
 
A resposta não explica como foram definidos os exemplos de aumento dados pelo MDN. E permite dizer que os referidos valores anunciados pelo ministro - como resultando apenas "[d]a valorização" do SCM para 20% - incluem parcelas que nada têm a ver com o subsídio.
 
Sabendo-se que um coronel no 1º escalão - a partir do qual foram feitas as projecções do MDN - tem um salário-base aproximado de 2800 euros, o seu SCM ronda os 406 euros. Ora diferentes fontes coincidiram em assegurar que um coronel no último escalão irá ganhar aproximadamente "mais 180 euros mensais" em 2010 e "sem o IRS" - com a ressalva de que não está incluído o aumento da Função Pública nesse ano. Mas, qualquer que ele seja, o efeito prático "será residual" e não altera o essencial: um coronel vai ganhar menos de 250 euros mensais com o aumento do SCM, frisaram as fontes. |
 
Exmo Sr Provedor
 
Dado o facto de ter corrido uma noticia em roda pé na Ttelevisão portuguesa no noticiárioa das 20H00 e que está incorrecto,pois essa noticia,melhor dizendo,esse boato,não foi devidamente recortado e o anuncio apareceu como " O subsidio da condição militar
passou para 20 % no valor de 250 €uros" o que não corresponde à verdade dos factos e contribuirem para uma opinião desfavorável e ainda quando o Sr Ministro da DEfesa Nacional vem insistir nessa inverdade...
Mas quem dá a noticia ,e que a tem que  devidamente recortar ,é a RTP,televisão com a vertente pública ,
Por esta razão RECLAMO junto de VExa,repondo o que de facto seja
VERDADE...
Faz-me lembrar um  programa que em devido tempo existiu e que começava...Rádio Moscovo não fala verdade...
Com os melhores cumprimentos
 
João Ernesto Fonseca dos Santos
 
 
Até À PRESENTE DATA  não tive qualquer resposta.Sei que vou ter...
Mas serão respostas do teor como esta assinada por um antigo ministro da Educação...ESTA CHAPA NADA TEM A VER COM O ASSUNTO DO MAIL.Foi apenas uma troca de chapa...De qualquer forma ,como estamos habituados a isto,dá ,pelo menos para rir...pelo
que vai pelas catacumbas de papeis destas instituições democráticas...
 
 
 
Esta foi uma resposta ao email enviado ao Sr PR sôbre o assunto das pensões vitalicias... e então O Sr Dr David Justino enviou-me esta carta...
 
Mas o melhor ,foi que as outras entidades para quem enviei o mesmo mail,fizeram despachos e mais despachos e vamos ver no que vão dar os despachos...
No meu tempo era  " C P " ,agora não ,é tudo feito democraticamente...
O mail era o seguinte: 
 
 
Data: 21-10-2008 11:15:20
Assunto: RE: A questão das pensões vitalicias e profissionalização dos politicos....
 
Acusamos a recepção da sua mensagem e informamos que foi reencaminhada para o Gabinete do Ministro do Trabalho e da Solidariedade Social.   
 
Com os melhores cumprimentos,
Relações Públicas e apoio ao Conselho de Ministros
Secretaria-Geral
Presidência do Conselho de Ministros
 
 
 

De: fonseca dos santos [mailto:joaoernt@netcabo.pt]
Enviada: segunda-feira, 20 de Outubro de 2008 17:02
Para: Presidente da República; Presidente República; presidente@presidenciarepublica.pt
Cc: Governo; Portal do Governo; Gab Primeiro Ministro - PM
Assunto: Fw: A questão das pensões vitalicias e profissionalização dos politicos....
Importância: Alta
 
 
 
Exmo Sr Presidente da REpública, sem comentários e com os melhores cumprimentos
 
Fonseca dos santos
Subvenções - Despesa anual não pára de aumentar desde 2006
Pensões vitalícias custam 8,3 milhões
A despesa pública com as pensões vitalícias dos ex-titulares de cargos políticos irá ascender a 8,35 milhões de euros, em 2009. Com o universo de beneficiários a atingir já um número na ordem de 383 pessoas, a verba orçamentada para pagar reformas para toda a vida aos políticos no próximo ano, como prevê a proposta do Orçamento do Estado para 2009, representa um crescimento de 3,2 por cento face aos oito milhões de euros orçamentados para 2008.
O aumento do orçamento para satisfazer os compromissos financeiros com as subvenções vitalícias dos ex-titulares de cargos políticos – uma regalia consagrada na Lei nº 4/85 até Outubro de 2005, quando este diploma foi revogado pela Lei nº 52-A/2005 – é uma consequência imediata da actualização do valor das pensões e, provavelmente, do acréscimo do número de beneficiários, em 2008.
Para já, o montante orçamentado para o pagamento de pensões vitalícias, no próximo ano, permitirá a cada um dos beneficiários, como ex-deputados e ex-governantes, receber uma prestação mensal média na ordem dos 1807 euros, durante 12 meses. Por ano, cada um destes ex-titulares de cargos políticos irá auferir um total de cerca de 21 684 euros.
Com o envelhecimento e a retirada da vida política, o número de beneficiários da subvenção vitalícia subiu progressivamente desde 2003: em 15 anos, registou-se um aumento de quase 172 por cento no número de beneficiários e, entre 2003 e 2009, a despesa anual irá crescer quase 30,5 por cento. Nos próximos anos, por via dos deputados que ainda têm direito a esta regalia, os gastos anuais continuarão a crescer.
A lista de pensões vitalícias inclui personalidades tão conhecidas como os socialistas Almeida Santos, José Penedos e João Cravinho, os sociais-democratas Manuela Ferreira Leite, Marques Mendes e Carlos Encarnação, os comunistas Odete Santos e Rogério Brito e a ecologista Isabel Castro.
TRINTA DEPUTADOS AINDA TÊM DIREITO
O universo de potenciais beneficiários da pensão vitalícia vai continuar a aumentar nos próximos anos, por força dos deputados que ainda são abrangidos pela Lei 4/85.
Em causa estão cerca de 30 parlamentares que atingem, até 2009, os 12 anos de exercício de funções exigidos pela lei para a obtenção da pensão vitalícia. Em 2005, 32 deputados tinham entre sete e 11 anos de exercício de funções.
EXEMPLOS
Luís Marques Mendes, ex-líder e deputado do PSD, pediu a pensão vitalícia no final de 2007. Tinha 50 anos.
Odete Santos, antiga deputada do PCP, pediu a pensão vitalícia em 2007, após ter renunciado ao mandato em Abril. Tinha 66 anos.
João Cravinho, ex-deputado do PS, solicitou a pensão vitalícia em 2007, após ter renunciado ao mandato. Tinha 71 anos.
AUMENTOS ABAIXO DA TAXA DE INFLAÇÃO
Os funcionários públicos não estão satisfeitos com a proposta do Governo para a actualização dos salários e das pensões, em 2009.
Bettencout Picanço, do Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado (STE), deixou ontem claro ao CM que, no seu entender, "em 2009, a inflação vai ficar acima dos 2,5 por cento previstos pelo Governo". E, por isso, "as actualizações ficam abaixo da inflação". Mais: "Prometeram-nos que não perdíamos poder de compra e vão ter de cumprir", diz.
PERGUNTAS & RESPOSTAS
O que é a subvenção mensal vitalícia para titulares de cargos políticos?
A subvenção mensal vitalícia é a prestação pecuniária mensal atribuída a ex-titulares de cargos políticos, exercidos após o 25 de Abril de 1974.
Quem tem direito a receber a pensão vitalícia?
A Lei 4/85 atribuiu esse direito aos membros do Governo, deputados da Assembleia da República (AR), juízes doTribunal Constitucional que não sejam magistrados de carreira, ex-presidentes da AR e ex-primeiros-ministros. Os ex-presidentes da República têm um regime próprio de subvenção vitalícia. Esse direito seria alargado aos governantes e deputados regionais e eurodeputados.
Quantos anos de exercício de funções são necessários para se receber a pensão vitalícia?
No início, com a Lei 4/85, a pensão vitalícia era atribuída por oito ou mais anos de ocupação de cargos políticos, consecutivos ou interpolados. A partir de 18 de Agosto de 1995, com a Lei 26, esse prazo aumentou para 12 ou mais anos.
Em Outubro de 2005, a subvenção vitalícia foi extinta. Ainda há ex-titulares de cargos políticos com direito a essa regalia?
Por pressão dos parlamentares do PS, o Governo aceitou que a subvenção vitalícia fosse atribuída aos deputados que completem 12 anos de funções até ao final da actual legislatura, que termina em 2009.
CÁLCULO DA REFORMA REVISTO
n A partir de 2009, a Segurança Social vai aplicar uma nova fórmula de cálculo às pensões dos reformados que estão no regime transitório, através do qual, nos termos do Decreto-lei 187/2007, o valor da pensão resulta de uma média ponderada entre toda a carreira contributiva e os melhores dez anos de descontos. Certo é que, caso o Governo não altere as regras para a actualização das pensões, tendoemcontao comportamentoda economia, os reformados com pensões acima de 611 euros serão penalizados.
Com a nova fórmula de cálculo, o Ministério do Trabalho e da Segurança Social garante que o valor das reformas poderá aumentar até 30 euros. E a própria proposta do Orçamento do Estado para 2009 consagra que, "a partir de 2009, todos os novos pensionistas cuja pensão tenha sido ou venha a ser calculada ao abrigo do Decreto-lei nº 187/2007, de 10 de Maio, terão a garantia de que sempre que a nova fórmula de cálculo se revele superior à pensão calculada com a fórmula proporcional, que corresponde à média ponderada entre a antiga fórmula e a nova fórmula, será atribuída a nova fórmula desde que esta regra de cálculo se traduza num aumento do valor da pensão efectivamente recebido pelo novo pensionista".
Para já, o ministério de Vieira da Silva escusa-se a revelar a actualização das pensões em 2009. Já os beneficiários da Caixa Geral de Aposentações (CGA) terão aumentos de 2,9 por cento, no escalão até 630 euros, de 2,4 por cento, no escalão entre 630 e 2556 euros.
NÚMEROS
8204 milhões
Até Agosto último a despesa da Segurança Social com pensões ascendia aos 8204 milhões de euros, um aumento de 6,1 por cento face ao mesmo mês do ano anterior.
4275 milhões
A despesa da Caixa Geral de Aposentações (CGA) com pensões ultrapassou os 4275 milhões de euros em Agosto. Um aumento de 7,1 por cento em comparação com Agosto de 2007.
1.805 Pensionistas
O número de pensionistas ascendia aos 1.805 milhões no regime geral. Já na Administração Pública há 411 106 aposentados.
António Sérgio Azenha
 
 

 

publicado por blogdaportugalidade às 18:13
link do post | comentar | favorito
|

AS FALTAS DOS DEPUTADOS DA AR de escolha popular..Alguem tem a coragem de criticar faltas ao serviço,sejam de professores,médicos ou qualquer outra classe trabalhadora?????Lá está O EXEMPLO VEM DE CIMA...PORTUGAL não PRODUZ ,por que não é estimulad

 
 
 
 
 
ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

OS SENHORES GAZETEIROS

O “Diário de Notícias” fez as contas à presença dos deputados no plenário, desde o início do ano, nos três dias da semana em que há sessões plenárias.
Conclusão: mesmo sendo por vezes dia de votações, os parlamentares faltam muito mais à sexta-feira. A reunião com maior assiduidade é a de quinta. Segundo estudo do matutino as faltas dos deputados às reuniões plenárias de sexta-feira, no Parlamento, atingem quase o dobro das ausências registadas nos outros dias. O DN fez as contas às faltas dos parlamentares, desde o início deste ano, nos três dias em que há sessões plenárias na Assembleia da República. As reuniões de sexta contam 640 faltas. Já a quinta-feira, meio da semana, é o dia de maior assiduidade - regista 341 ausências. Nos plenários de quarta-feira houve 389 faltas.Na esmagadora maioria trata-se de faltas justificadas - a invocação de trabalho político é campeã nas justificações apresentadas pelos deputados. Em segundo lugar como motivo de ausência surge a doença, mas a grande distância da primeira. Dos números citados está excluída a não comparência nas sessões devido a missão parlamentar.
O total de 1370 faltas dos deputados (o registo de presenças está disponível no site da Assembleia da República) reporta-se aos quase 100 plenários realizados desde o mês de Janeiro até 18 de Julho - data em que os trabalhos parlamentares interromperam para férias -, retomando a 17 de Setembro e até ao final do mês de Novembro. Os dados tornam evidente a menor assiduidade dos deputados à sexta-feira. No primeiro plenário da semana, à quarta, é raro o número de ausências ultrapassar as duas dezenas. E à quinta-feira menos ainda. Chegados à sexta, o panorama muda completamente de figura - foram 14 os plenários em que faltavam mais de 20 deputados nas bancadas.


Bem!
Esta situação já não é novidade para ninguém. Muitos ( nem todos…) dos senhores deputados “brincam” à política.
Mas o problema não está só no “brincar à política”. Estes senhores ganham vencimentos chorudos e possuem mordomias consideráveis. E, quem paga tudo isto é o Zé pagode.

E, segundo o DN, as faltas nas “sextas-feiras” são justificadas (???) com motivos de doença e actividade política.
Logo à sexta-feira, né ?
Segunda e Terça não trabalham porque estão em “reflexão”. À quarta aparecem para assinar as presenças. Às Quintas preparam-se para mais um fim-de-semana prologado.
Às Sextas, arranjam as desculpas mais esfarrapadas e baldam-se para o fim-de-semana.

E, juraram servir o Povo….

Bem, lá vou ser chato e ter de recordar palavras de António de Oliveira Salazar.
Em 1924 –muito antes de ter qualquer cargo político - , no jornal Novidades , Salazar escreveu: “ Não aspirar ao poder como um direito, mas aceitá-lo e exerce-lo como um dever”.
E, ele exerceu-o nessa perspectiva. Numa das suas frases em Agosto de 1968 e relembrada no livro de Franco Nogueira, Salazar disse:
No dia em que abandonar o poder, quem voltar os meus bolsos do avesso, só encontrará pó”.

E na antiga Assembleia Nacional, com todos os seus defeitos, as baldas e a gazetiçe eram coisas desconhecidas. Sabem porquê?
Porque a porta de entrada era a mesma da saída.
Manuel Abrantes
publicado por blogdaportugalidade às 17:05
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14

19
20
21
22

24
26
27
29

30


.posts recentes

. NINGUÉM SE PREOCUPA CO...

. ESBANJAMENTO DE DINHEI...

. E ASSIM SE VAI VE...

. LER PORTAGENS NAS SCUTS,...

. UMA CARTA DE RUY DE CA...

. MOVIMENTO CONTRA O NAO : ...

. UMA CARTA AO SR (SENHO...

. CONGRESSO DEMOCRÁTICO DAS...

. AFINAL ,QUEM É O SINDI...

. PARA TODOS OS PORTUGUESES...

.arquivos

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

.favorito

. AH....GRANDE VINTE E CIN...

. As novas oportunidades

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds